segunda-feira, 6 de setembro de 2010

mi vida, mi pasión.


Pobre de mim que de tão sonhadora vou mergulhando com gosto na loucura, mesmo sabendo que não possui volta. Mas que se há de fazer se nasci com essa sede desmedida por aventura? Com essa vontade urgente de experimentar e conhecer tudo que se tem nesse mundo e de enfrentar os meus medos. Com esses olhos famintos por conhecer sempre novas paisagens, com essa maneira às vezes confusa de enriquecer a minha alma. Gosto de sugar o que há de mais bonito nesse mundo, mas não é raro, tropeço em cada coisa feia. Mas não desisto. Ah tanto lugar que me espera, a tanto pra ser escrito, fotografado, cantando e ah, tanto pra ser sentido. Eu gosto mesmo é de sentir. Meu lance é com o amor, com a alma. Gosto de amor pra valer, com direito a muito sexo e romantismo, lembrei de Adriana Calcanhoto cantando:’ La mujer que al amor no se asoma, no merece llamarse mujer. Es cual flor que no esparce su aroma’. Quero amizades fortes, raras, daquelas bonitas que lhe ajudam a atravessar os dias e que lhe trazem confiança. Coisa bonita é viver a vida com coragem, é fazer escolhas sem medo de errar. Pobre de mim se ousasse desistir de viver dessa maneira tão absurda para alguns, porém tão maravilhosamente linda para mim. O bom mesmo é não ter medo de ser feliz de verdade. Não ter medo de sentir, não ter medo de viver. Vivo da minha forma, por gostar, por sentir tesão em cada passo que dou com gosto, por amar tanto essa vida apesar dos teus inúmeros defeitos, cujos não me queixo, sei que é através deles que minha alma se torna cada vez mais grandiosa.

2 comentários:

Anônimo disse...

é isso ai nega. viver um caminho com coração.

Ana Carolina Polo disse...

Viver intensamente é viver bem! É aproveitar cada instante nesse lugar lindo e complexo que é o mundo...
Gostei muito.

Minha lista de blogs