terça-feira, 20 de outubro de 2009

Tu que destrói, tu que salvas.


E tento dia após dia levar uma vida levemente calma, porém tu chegas e coloca o amor que tens por mim no bolso, o esquece dentro de ti, e me magoa com coisas banais. Dentro de mim se cria partículas de magoa, que se tornam pedaços de um coração que se parte a cada lágrima que cai por ti. Porém você se arrepende, me abre os braços e me acolhe, repetindo que me ama e que tudo vai ficar bem. Da magoa nada resta, e o coração, que pensou estar partido se regenera ao me sentir protegida em teus braços.

2 comentários:

Alexandre Melo disse...

adoreiii o layout e o blog ^^ perfeitooo

Fernanda Magalhães disse...

Pq quando a gente ama é assim, não existe espaço para magoas ou outros sentimentos inferiores.

Belo texto linda!

Bjos!

Minha lista de blogs