domingo, 16 de maio de 2010

necessidade.


Nesses domingos à noite, para não cair no amargo da solidão que este dia tem como tendência, torno-me cativa dos sonhos que eu mesma arquiteto, e mergulho neles sem o menor pudor, quando percebo estou com os lábios em movimentos e com os dentes a mostra para o vazio existente ao meu redor. Eu queria que as coisas fosse feitas com mais claridade, com mais transparências, que não existisse nenhuma vergonha na cara, que eu tivesse coragem de lhe telefonar e dizer: Olha, eu nem preciso dizer quem eu sou e tu também não precisa fingir que não sabe quem é, eu só estou te telefonando para lhe avisar que estou te esperando em qualquer lugar, desde que estejamos lá o mais rápido possível, pois eu não agüento mais ter que esperar que a vida dê o seu jeito e não suporto mais te ouvir me dizendo para que eu tenha paciência e que tudo acontece no seu momento. Eu te preciso agora e não to nem aí para os compromissos que existem além de eu e você, então te peço que venha ao meu encontro, pois sem você comigo não passo de uma guria louca, cheia das urgências, desesperos e ansiedades, portanto, se me amas como diz, não se atrase e não finja que isso é uma loucura, pois a gente sabe que quando o amor existe, ele se torna a razão de todas as coisas, das menores as mais absurdas. E tudo pode parecer um exagero, mas é exatamente assim que eu lhe quero, exageradamente.

7 comentários:

Fernando marcello disse...

As vezes só um encontro te tira do nada durante dias O/

Thaís. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thaís. disse...

Às vezes, todos aqueles papos clichês de que tudo tem a sua hora realmente não fazem o menor sentido. Só nos fazem ter uma vontade maior de querer as coisas naquele exato momento.

Tu também escreves muito bem!

mais amor, por favor. disse...

Tu fez esse texto pensando em mim? Minha vontade era exatemente essa, pegar o telefone e ligar e dizer todas as coisas que eu queria fazer junto dele e as justificaticas dele, eu sei, vão ser as mesmas que tu descreveu. E mesmo assim no final eu vou querer ele exageradamente, amar exageradamente, tudo num exagero extremo, mas eu sou assim. E pelo visto tu também.
Adorei aqui! Beijos :*

Camila Paier disse...

O exagero é a alternativa! A escolha mais saborosa de amor, sem dúvidas.
Beijoca!

Erllen Nadine disse...

*-*

que lindo! queria fazer isso também. <3

Beatriz Carvalho disse...

é hard.
e bem melhor do que escrever é correr pra ir tentar mudar os fatos.

mas se for algo fora de alcance infelizmente devemos nos calar e ficar quietos.

algumas dores não são pares.


- teu blog, tem um q de diferença, algo que cativa, parabéns.-

Minha lista de blogs