quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

l o v e - sem caminho.



Incompreensível é está nossa forma de se amar, um tanto meio que distinta das demais, não carregamos raiva dentro de nossos seres, apenas amor e amor e amor, mas mesmo assim o nosso excesso de amor se manifesta transbordando em nossas vidas, cobrindo qualquer vestígio de razão que existe dentro de nós. É um tipo de amor que deveria ser censurado, mas o monstro da censura não encontrou forças para destruir um sentimento tão intenso. Por isso ele cresce sem limites e nos assusta e machuca com tua fome, por que o amor é bonito, mas amor também dói, sendo pouco ou em excesso.

3 comentários:

Thaís disse...

O amor dói.. mas é lindo, mesmo! Adorei seu blog.

Fernando marcello disse...

O amor, ai o amor hsuhsushushs' E assim, fazer o q.Bom seria não se envolver, bom seria tbm se fosse facil depois esquecer ;}

Erllen Nadine disse...

ameii *-* bem que eu queria encontrar um monstro pra destruir certos sentimentos ><

Minha lista de blogs